• escritacriativa2c_thumb

Escrita Criativa – Criatividade, Técnica e Expressão

R$390,00

3 em estoque

Desde 1880, universidades dos Estados Unidos oferecem cursos de “creative writing” (escrita criativa), o que tem sido fundamental para gerar uma grande quantidade de escritores,  roteiristas, publicitários e profissionais de marketing de renome internacional. Esses cursos são ministrados nas universidades norte-americanas, mas também nas inglesas, escocesas, australianas, na França e Espanha. Nesses países, o escritor, o narrador, o contador de histórias em quadrinhos, animações ou video-games tem ocupado o centro de uma potente e diversa indústria cultural, mas também qualificado a comunicação institucional, política e de mercado. Comunicar ideias complexas exige criatividade, técnica e expressão. E é preciso aprendê-las, tanto para o mundo das artes para o da comunicação em geral.

Prof. Jéferson Assumção

Local: ESPAÇO CULT- CLS 215- Bl. B loja 03 – Asa Sul, Brasília, DF
Período: 16/11 a 01/12 de 2017 (quintas e sextas, de 19h às 22h)
Horas/Aula: 6 encontros – 18horas
Matrículas: Cult Vídeo (215 sul) – Vagas limitadas
Investimento: R$ 390,00 à vista ou em 3 vezes no cheque ou cartão.
Contatos: 3321-6665 // 9961-2534

 

3 em estoque

Categorias , ,

Descrição do produto

Desde 1880, universidades dos Estados Unidos oferecem cursos de “creative writing” (escrita criativa), o que tem sido fundamental para gerar uma grande quantidade de escritores,  roteiristas, publicitários e profissionais de marketing de renome internacional. Esses cursos são ministrados nas universidades norte-americanas, mas também nas inglesas, escocesas, australianas, na França e Espanha. Nesses países, o escritor, o narrador, o contador de histórias em quadrinhos, animações ou video-games tem ocupado o centro de uma potente e diversa indústria cultural, mas também qualificado a comunicação institucional, política e de mercado. Comunicar ideias complexas exige criatividade, técnica e expressão. E é preciso aprendê-las, tanto para o mundo das artes para o da comunicação em geral.

O que é Escrita Criativa?

Ela pode ser vista como a literatura em sua dimensão técnica e criativa com rebatimentos, relações e aplicações em diversas outras artes e ofícios artístico-culturais, na comunicação e no marketing. Tem sua base em teorias críticas da literatura e em documentos de diversos escritores sobre o processo de criação. Seu foco volta-se à criação e seus fundamentos estéticos e técnicos, às relações entre literaturas e outras mídias e a produção de roteiros de cinema, teatro, games, quadrinhos, cinema etc, mas também abarca a publicidade, o marketing político e outras áreas.

O campo da Escrita Criativa é crescente, principalmente à medida que as tecnologias evoluem e mesclam as plataformas e suportes das diferentes artes. Preparar profissionais capazes de dominar narrativas em diferentes contextos de aplicação é de enorme importância, uma vez que as indústrias culturais vem se desenvolvendo de maneira menos concentrada e concentradora e multiplicando suas oportunidades, principalmente para aqueles que sabem escrever, imaginar e colocar suas ideias tanto no papel quanto nas telas do cinema, da televisão, do computador, do tablet, do celular.

A qualidade do cinema, dos quadrinhos, da música e do game depende da qualidade de sua narrativa. O “escritor criativo” é fundamental para um bom quadrinho, um bom jogo, uma boa música, um bom teatro etc, mas também para boas campanhas de comunicação e marketing. O mergulho ou a densidade dessas áreas dependem de qualidades literárias. O entretenimento de atenção, com maior densidade e qualidade, pode significar uma potencialização dessas linguagens e uma maior qualidade em termos culturais, estéticos, criativos e comerciais. Um grande diferencial para se inserir nesta nova economia é escrever bem e criar narrativas novas e arejadoras. É preciso preparar profissionais para essa que é uma das áreas – a da economia da cultura – que melhor remuneram em nosso país e no mundo.

Escrita e economia criativa

Hoje em dia não apenas é possível atravessar as fronteiras materiais que haviam sido erguidas na era industrial, como também se pode aproveitar o arejamento vindo das periferias e da profundidade da diversidade cultural. O Brasil é um país muito rico do ponto de vista de sua diversidade natural e cultural, cujas histórias ainda estão, em sua enorme maioria, por serem escritas. Se a base da indústria cultural tradicional foi até o século XIX e boa parte do XX a economia do livro, hoje a base é uma economia da escrita criativa aplicada a outros suportes, a começar pelo cinema. Nessa indústria, o escritor segue central mesmo que a ideia de escritor como aquele que “produz livros” se fragmente para além das fronteiras das páginas impressas e hoje se aplique a essas demais áreas. A literatura não está apenas nos livros e precisa ser vista como parte fundamental de uma economia da cultura na era pós-industrial, com seus imensos desafios e oportunidades.

Objetivos do curso

O objetivo é instrumentalizar o aluno para um mercado de cultura e comunicação cada vez mais complexo devido às mudanças tecnológicas e culturais, em que vivemos. Assim, além de elementos técnicos, criativos e expressivos, perpassa o curso uma abordagem das transformações do campo cultural e do mercado criativo em nosso País com o advento da internet, da digitalização e da cultura colaborativa.

É perceptível que a economia da cultura digital vem transformando o mundo ao redor do músico e do cineasta, ao desmaterializar os suportes de suas artes. Mas é necessário nos dias de hoje refletir também sobre o que essas mudanças tecnológicas têm significado para o escritor, o jornalista e o publicitário. E preparar profissionais para esta nova realidade.

A literatura, por exemplo, vive hoje, assim como todas as artes não-presenciais, sob os efeitos da desmaterialização de seu suporte, o impresso. Esta desmaterialização não significa o fim da indústria do livro (o Brasil tem um dos maiores mercados de livro do mundo, onde se produz anualmente cerca de 460 milhões de livros e são lançados cerca de 20 mil títulos a cada ano, movimentando cerca de 5,3 bilhões de reais em faturamento), mas aponta para o contrário: a literatura, com o desenvolvimento tecnológico, já não depende exclusivamente da indústria do livro para circular. Há inúmeros blogs, sites, plataformas, nuvens, redes sociais, possibilitando que a narrativa e a criação literária circulem de maneira independente do produto livro. É preciso compreender os elementos desse mercado digital e preparar trabalhadores criativos para este mercado que cresce dia a dia.

Com a dissolução de fronteiras entre as artes e o campo da comunicação e cultura, via aumento da convergência tecnológica, há cada vez mais a percepção da narrativa e da literatura em geral presentes no cinema, nas artes sequenciais (quadrinhos e animações), nos jogos e outros (como as aplicações de storytelling e técnicas da ficção ao marketing político e comercial)[1]. Essas são também áreas e artes sequenciais, que dependem em muito da técnica e da capacidade de se contar uma história, montar sequências e cenas, de criar e aprofundar personagens, inventar e descrever cenários, dar dinâmica à narração, gerando interesse no público das artes, da cultura, da comunicação e também do marketing (comercial e político).

O que abordaremos?

Abordaremos além das técnicas de criação para diferentes suportes tecnológicos, a Criação narrativa nos diferentes gêneros; Identificação dos movimentos culturais emergentes na sociedade contemporânea, com a tecnologia digital; Profissionalização de recursos humanos da indústria cultural contemporânea, entre outros aspectos.

CRONOGRAMA

AULA 01) Introdução à escrita criativa, tridimensionalidade da criação (técnica, criatividade e expressão), desenvolvendo cada um desses elementos. Abordar as interfaces entre escrita criativa e cinema, escrita criativa e quadrinhos, animações e games, escrita criativa e música; outros.

AULA 02) Os aspectos do romance e a história da arte da ficção; a arte da ficção em John Gardner; como funciona a ficção, por James Wood; substância, estrutura, estilo. Story (Robert Mcckee).

AULA 03) Estruturando o romance, a novela e o conto. Projeto, sinopse, argumento. Elementos da história de ficção. Princípios do design da história (substância, incidente incitante, ato, cena, composição, crise, clímax, resolução). Sua aplicação nas artes sequenciais em geral, na comunicação e marketing.

AULA 04) A construção do personagem, suas emoções, seus valores, características, conflitos internos. Conflitos (pessoais, culturais, econômicos, sociais, psicológicos,etc). Sua aplicação nas artes sequenciais em geral, na comunicação e marketing.

AULA 05) Narração: mostrar, contar. Espaço da narrativa, tempo da narrativa, conexão.Inícios e finais. O tratamento da linguagem, sumários e diálogos. Sua aplicação nas artes sequenciais em geral, na comunicação e marketing.

AULA 06) A desmaterialização dos suportes e o mercado de livro, leitura, literatura e artes sequenciais no Brasil. Políticas públicas para os setores criativos. Empreendedorismo criativo, novos negócios e escrita criativa.

 PROFESSOR

Jéferson assumção tem pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em Literatura da Universidade de Brasília (UnB). É doutor em Humanidades e Ciências Sociais – Filosofia, pela Universidade de León (Espanha). Licenciado em Filosofia pelo Centro Universitário La Salle (Canoas-RS). Escritor, com mais de 20 livros publicados. Foi secretário adjunto de Cultura do Rio Grande do Sul de 2011 a 2014, secretário municipal de Cultura de Canoas 2009-2010, Coordenador-geral e Diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Ministério da Cultura (2005-2009 e 2015), um dos articuladores do Plano Nacional de Livro, Leitura e Literatura (PNLL).

 


Informações importantes:

Realize sua matrícula com o máximo de antecedência para garantir sua vaga, pois muitos cursos atingem rapidamente o número limite de alunos.

O fechamento das turmas está sujeito à confirmação de acordo com o número mínimo de inscritos. Em caso de cancelamento da turma você será notificado com antecedência e terá o pagamento devolvido integralmente.

Caso você se matricule e não possa mais comparecer ao curso, pode indicar um substituto direto até um dia antes do início das aulas, sem nenhum custo. Caso deseje cancelar a inscrição e não indicar alguém para sua vaga será cobrada taxa administrativa de 25% (vinte e cinco por cento) sobre o valor pago. Em caso de desistência durante o curso, o percentual se aplica ao número de aulas restantes. Faltas e ausências durante as aulas não terão reposições, créditos e/ou devoluções.

Os alunos matriculados que freqüentarem 75% ou mais do total de aulas, receberão um certificado de participação ao final do curso.

Após o recebimento da confirmação da inscrição no email cadastrado, basta comparecer no primeiro dia de aula munido de algum documento oficial de identificação.